6 diferenciais da Teddy Bear que vão convencer você a matricular seu filho!

Fundada em Florianópolis, no ano de 1990, a Escola Teddy Bear começou a ser desenhada ainda na década de 80, com a ida de Luciana Machado De Franceschi a Londres para aperfeiçoar os seus estudos. O contato com as técnicas de ensino inglesas incentivou o interesse de criar um método inovador, que estimulasse, nas crianças e adolescentes, o desejo de aprender outro idioma.

Assim, a atual Diretora Pedagógica se encantou com essas descobertas e abraçou o desafio de implementar uma escola que oferecesse uma metodologia de ensino nunca vista antes, despertando o desejo de aprender nas crianças e jovens que experimentam essa nova forma de aprendizado.

Para ajudar você a escolher a melhor escola de inglês para seus filhos, conversamos com a Luciana e desenvolvemos este artigo com os principais diferenciais da Teddy Bear para você conhecer a fundo nossa história e metodologia de ensino. Acompanhe!

1. Metodologia exclusiva

Começamos a nossa lista com um dos maiores diferenciais da Teddy Bear: a metodologia exclusiva. Luciana explica que ela é “única e exclusiva para ter foco no ensino bilíngue e na especialização para crianças não alfabetizadas”. Isso faz com que ela esteja sempre em evolução, abordando teorias e técnicas que colocam o aluno como agente transformador do seu aprendizado e do mundo ao seu redor.

Nesse sentido, a aplicação de metodologias ativas não só motiva a criança a continuar engajada com o seu conhecimento, como também favorece o seu desenvolvimento, evoluindo de acordo com a sua faixa etária. Como consequência, Franceschi aponta que as aulas aplicam técnicas que despertam o interesse e, é claro, a atenção dos alunos, estimulando o gosto pelo conhecimento.

É por isso que a missão da Teddy Bear é ensinar o idioma de maneira prática, sendo possível aplicar os conhecimentos na vida cotidiana. Para que isso seja possível, a metodologia evolui em consonância com as necessidades educacionais dos estudantes, sendo aperfeiçoada constantemente em todas as suas esferas.

A metodologia, então, é pautada no conceito “Learn by Doing” no qual, nas palavras de Luciana, os estudantes podem experimentar, aprender e se preparar para interagir em um mundo que exige conexões todos os dias. Isso acaba despertando neles um grande interesse, já que se sentem responsáveis pelo seu aprendizado.

Indo um pouco mais além, a metodologia Teddy Bear ultrapassa as barreiras teóricas e investe no contato pessoal entre educadores e estudantes, criando uma dinâmica que coloca o aprendiz como foco. Luciana comenta que essa sinergia acontece em sala de aula, no qual os educadores de excelência evoluem junto com seus educandos e estudam para se aprimorarem o tempo todo.

Não podemos deixar de falar também sobre a formação continuada oferecida ao corpo docente. Como comentamos, para que a aplicação do conceito seja eficiente, é preciso existir uma boa dinâmica entre os educadores e estudantes. Por isso, a escola investe mais de 120 horas por ano em aperfeiçoamento profissional para toda a equipe.

2. Turmas formadas por idade, maturidade e nível de inglês

Além da metodologia exclusiva, a instituição garante turmas formadas por idade, maturidade e nível de inglês. Afinal, o número de estudantes por turma é uma estratégia de personalização de aula que permite o suprimento das necessidades de cada estudante presente. Vamos pensar em um exemplo para facilitar?

Em uma classe com sete estudantes, encontramos alunos com características diferentes, como a timidez. Para que a estratégia de ensino seja inclusiva, é importante que o educador trabalhe a fim de mensurar a evolução do idioma de maneira diferente, isto é, não comparar o seu desempenho com uma criança extrovertida.

É por isso que Luciana ressalta a característica das aulas serem vivenciais, facilitando a adaptação da metodologia de acordo com a necessidade de cada jovem. Além de personalizar as estratégias de ensino, isso estimula a criança a enfrentar os desafios necessários para que ela alcance a fluência e proficiência no idioma.

3. Ambiente contextualizado

Como você já deve ter percebido, a personalização do ensino é uma característica fundamental para engajar o jovem no seu aprendizado. Uma excelente forma de fazer isso é investir em ambientes contextualizados, tornando tangível o acesso ao conteúdo por meio de espaços especiais, atividades familiares e recursos multimídia.

Desse modo, nossos alunos aprendem por meio do natural approach, uma abordagem de aprendizado natural que segue uma lógica clara de desenvolvimento de conhecimento: primeiro ouvir, depois compreender, falar, ler e escrever. Como consequência, cria-se um lugar de estudo que é tão interessante quanto o mundo lá fora.

4. Espaço físico diferenciado

No tópico anterior explicamos sobre os ambientes contextualizados, você lembra? Para que isso seja possível, é fundamental apresentar um espaço físico diferenciado que permita o desenvolvimento de atividades lúdicas. Assim, cada área é pensada estrategicamente para potencializar o aprendizado das crianças.

Dessa maneira, temos cozinhas que facilitam o preparo de alimentos nas atividades de culinária, espaços tecnológicos que estimulam o conhecimento por meio de jogos e diversão virtual e um jardim exclusivo para que os alunos possam aprender junto com a natureza.

5. Programas Educacionais

A Diretora ainda explica que existem diversos Programas Educacionais que são realizados nesses espaços físicos diferenciados. Dessa forma, são aplicadas técnicas pedagógicas que apresentam embasamentos teóricos oriundos da pedagogia, psicologia e neurociência aplicadas à aprendizagem de outro idioma.

Para facilitar a compreensão, listamos, a seguir, os principais Programas Educacionais criados pela Teddy Bear e aplicados pelos professores capacitados:

  • Storytelling Project: estimula a curiosidade, imaginação, interação social e a capacidade crítica dos alunos por meio da contação de histórias em inglês;
  • Reading and Writing Project: aprimora as habilidades de leitura e escrita, além de ampliar o vocabulário e o conhecimento da língua;
  • Backyard: Learning by Moving: a partir da prática do exercício físico e do esporte, os alunos conseguem aprofundar seus conhecimentos movimentando o corpo;
  • Learning & Tech: por meio da tecnologia, os educandos lapidam suas habilidades intelectuais e aprimoram seus recursos auditivos, visuais e sensitivos;
  • Cooking Experience: com experiências culinárias, os alunos colocam a mão na massa para preparar alimentos saborosos, sendo que a comunicação deve acontecer em inglês durante todo o programa;
  • Gardening at School: essa aula prática e interativa aborda temas como sustentabilidade e educação ambiental alinhados ao ensino da língua inglesa;
  • Bearfest: busca preparar o aluno para falar em público por meio da elevação da sua autoconfiança e fortalecimento das habilidades no idioma;
  • Snack Time: transforma os momentos de lanche em atividades divertidas, conversando em inglês sobre alimentação, nutrição, higiene e sustentabilidade;
  • Home School Connection: os alunos devem entrevistar seus pais e aplicar o idioma na tradução ou até mesmo na conversação.

6. Educadores culturais

Por fim, concluímos a nossa lista com um dos grandes diferenciais da Teddy Bear: os Educadores Culturais. Ao longo dos seus estudos, Luciana percebeu que a cultura, a tecnologia e a inovação precisam andar de mãos dadas para que a aprendizagem seja eficiente e agradável para cada aluno.

Esse é um dos pilares de atuação de cada profissional da escola, e reforça a importância da capacitação continuada oferecida para todas as equipes. Nela, a equipe aprende não só sobre as inovações do ensino bilíngue, mas principalmente sobre estratégias de melhoria da metodologia exclusiva, a fim de conectar o ensino com as tendências do momento.

Isso faz com que os adolescentes possam aprender com seus smartphones, realizando atividades em sala de aula com supervisão, além de trabalhos com realidade virtual para trazer à tona o protagonismo de cada aluno.

Com o trabalho de uma excelente equipe pedagógica e administrativa, a Teddy Bear ensina o inglês com cultura, trazendo-o como uma língua de instrução que abre diversas possibilidades para seus filhos.

E então, o que achou dos diferenciais da Teddy Bear? Se você ficou com alguma dúvida sobre o nosso trabalho, não hesite em entrar em contato conosco! Estamos à disposição para realizar qualquer esclarecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *