8 motivos para seu filho fazer um intercâmbio de férias

Uma prática comum nos Estados Unidos vem ganhando adeptos no Brasil há algum tempo: o intercâmbio de férias. A incursão da criança ou do adolescente por um período determinado, vivenciando novas culturas e focando no aprendizado do idioma, pode ser um ótimo caminho para quem não quer perder tempo parado.

Ao longo do ano, a rotina desses jovens se resume a ir à escola, fazer o dever de casa, acompanhar aulas de aprofundamento em outro idioma ou até praticar esportes. Acontece que, com a chegada das férias, os pais passam a se preocupar em ocupar o tempo dos filhos com atividades diferentes e divertidas.

Então por que não juntar diversão, socialização e aprendizado em uma mesma oportunidade? Neste post, mostraremos oito motivos que comprovam como essa prática pode ser vantajosa. Confira!

1. Socializar e construir o senso de responsabilidade

Sabemos que nem sempre os pais conseguem conciliar suas férias com a dos filhos, o que é uma situação normal e acontece com muita frequência. Porém, mesmo com essas condições, é possível proporcionar a eles a experiência de viajar e fazer um intercâmbio de férias.

Os jovens passarão por uma fase fora de casa, aproveitando novas experiências e tendo a chance de aprofundar o estudo do idioma escolhido. Ao lado de outras pessoas com os mesmos interesses, esses alunos aprenderão a conviver em grupo em uma imersão em inglês ou de outra língua.

Além disso, serão incentivados a desenvolver novas responsabilidades. Ainda que o período de tempo seja curto, esse é o momento ideal para lidar com situações da vida real, como controlar o dinheiro, criar uma nova rotina sem a presença dos pais e manter as suas próprias coisas em ordem.

Ou seja, várias tarefas que, geralmente, ficam por conta dos pais ou de outros responsáveis precisam ser resolvidas de forma autônoma. Consequentemente, cada um se vê na necessidade de cuidar de si mesmo.

2. Aprender a língua

Já falamos aqui sobre as vantagens da imersão do inglês no aprendizado da língua. Logo, essa é mais uma razão pela qual o intercâmbio de férias deve ser incentivado, já que permitirá que essa técnica seja aplicada de forma certeira.

A proposta é que o estudante dedique-se totalmente ao inglês, deixando de lado a língua pátria e as facilidades que encontra em seu país de origem. Estando o jovem no exterior, ele será estimulado a manter o maior contato possível com o novo idioma.

Sem contar que os programas de férias costumam incluir roteiros diários com atividades diversas, como jogos, esportes, reuniões e outros tipos de eventos. A moradia também propicia o aprendizado, pois tanto a opção de ficar em alojamentos quanto em casas de família envolve o uso da língua. A ideia é que o estudante viva como se realmente fosse nativo daquele país, enfrentando todos os desafios de um estrangeiro.

3. Adquirir maior segurança no idioma

Uma das maiores dificuldades de adquirir fluência em outro idioma está relacionada à falta de confiança em pronunciar as palavras da forma correta e conseguir entender tranquilamente pessoas fluentes.

Nesse sentido, o intercâmbio confirma mais uma vez a sua eficácia, principalmente por oferecer essa oportunidade de convívio tão próximo. A imersão é capaz de promover a autoconfiança do aluno em tempo surpreendente, o que é mais difícil quando os estudos ficam restritos apenas às aulas semanais.

Sair da zona de conforto é importante para quem está no processo de aprendizagem e, mesmo que arriscar seja algo difícil, os resultados tendem a ser muito positivos. Os projetos de férias unem pessoas empenhadas em viver uma experiência diferente e agregadora, o que inspira a todos os participantes.

O aspecto segurança ganha mais um sentido quando se diz sobre a tranquilidade dos pais que ficaram em suas casas. Nesse caso, é aconselhável escolher as viagens em grupos que ficam sob a supervisão de monitores e responsáveis. Para completar, procure investir em seguro saúde para atendimento em necessidades e urgências médicas.

4. Entrar em contato com novas culturas

É bom lembrar que não se trata apenas de aprender na prática um segundo idioma, mas que o jovem também conhecerá uma nova cultura durante o seu intercâmbio de férias.

Isso significa estar em contato direto com moradores locais, seus costumes e tradições. Melhor ainda quando a programação da viagem contempla visitas a espaços culturais da história do país ou da região.

Os estudantes conhecem museus, universidades, fazem tours pela cidade e pelos seus atrativos naturais, passando por um processo de aprendizado muito mais interessante — e que, certamente, ficará guardado em suas memórias.

Exemplo no Brasil: Snow Valley (São Joaquim)

Nos moldes dos programas no exterior, já existem, no Brasil, locais próprios para o aprendizado do inglês vivenciando a língua e a cultura durante as férias. Um exemplo é o Snow Valley — São Joaquim, um tradicional programa de imersão criado pelo americano Mr. Edgar.

O objetivo é inserir os participantes em um ambiente repleto de história e cultura americana. Fomentando a conversação de forma natural, descontraída e divertida.

Mandar os filhos para um winter ou summer camp poderia soar algo distante no passado, mas esse tipo de opção tem sido cada vez mais adotada pelas famílias nas férias escolares, principalmente pelos alunos da Teddy Bear, que anualmente participam de um winter camp no Snow Valley.

5. Fazer um investimento vantajoso

Não se engane ao pensar que fazer um intercâmbio é extremamente caro ou inviável. Nos dias de hoje, o acesso está bem facilitado e os passeios conseguem ser financeiramente vantajosos.

Por meio de agências próprias, é possível montar um pacote que defina o destino de acordo com os seus interesses ou, então, buscar um grupo com um planejamento já definido.

Para melhorar as perspectivas, organize-se previamente e faça uma boa pesquisa de preços. Por exemplo, conte com as promoções de passagens e coloque no papel os valores das alternativas de hospedagem. No fim das contas, você perceberá que o resultado final pode sair bem mais em conta do que uma viagem tradicional em família para fora do país.

Caso queira contar com uma assistência profissional, você pode falar com nossos parceiro da Intercultural Intercâmbios, eles estão à disposição para ajudar!

6. Favorecer a independência

Ainda que você se esforce para criar os seus filhos de maneira independente, é natural que em casa eles sejam um pouco mais acomodados. Afinal, a maioria das atividades são controladas por um adulto e eles não precisam se preocupar tanto.

A diferença é que vivendo sozinhos, em outro país, eles precisarão se virar: lavar as suas roupas, providenciar a alimentação, cumprir horários, solucionar problemas, entre outras tarefas.

Talvez os pais e familiares fiquem apreensivos com isso, mas tenha certeza de que o desenvolvimento de habilidades e a conquista de maior independência é essencial para eles.

7. Poder viajar e conhecer outros lugares

É claro que as responsabilidades são grandes, só não esqueça que a parte boa também existe. A maioria dos jovens embarca em uma viagem como essa pensando em desbravar o mundo e conhecer o máximos de lugares possível.

Estar em um país diferente é como um convite para explorar os locais por perto e voltar com vários pontos do mapa riscados. Basta organizar o seu tempo livre e as finanças para conseguir visitar outras cidades — e, dependendo de onde estiver, até mesmo outros países. Não tenha dúvidas de que isso aumenta ainda mais a bagagem dessa experiência.

8. Desenvolver a gratidão

Por fim, considere mais um motivo para mandar o seu filho para fora: que ele aprenda a valorizar o que ele já tem de bom. Especialmente os adolescentes, quando começam a criar noção de mundo, podem achar que qualquer lugar é melhor do que a sua casa.

De fato, o dia a dia nem sempre é tão surpreendente e atrativo quanto uma viagem para o exterior. Contudo o que costuma acontecer é que, vivendo um tempo em outro país, eles aprendem a dar valor ao que já possuem. Desde a comida de casa, a companhia dos pais e amigos, o conforto do lar, os pontos positivos da sua cultura, etc.

A saudade funciona como um gatilho para perceber as coisas boas e desenvolver o sentimento de gratidão. Quer benefício melhor do que esse?

Agora que você conheceu bons motivos para enviar o seu filho para um intercâmbio de férias, aproveite para compartilhar este artigo nas redes sociais e dividir com os seus amigos as vantagens de investir nessa oportunidade!