Atividade pedagógica com árvore genealógica em inglês

Utilizar atividades lúdicas em inglês é uma excelente forma de estimular a aprendizagem do seu filho de uma maneira diferenciada. Isso porque elas são excelentes ferramentas de ensino para uma segunda língua.

Dessa maneira, o educador pode propor brincadeiras, jogos, entre outros exercícios recreativos que estimulem o lado lúdico em sala de aula. Com isso, é possível absorver os conteúdos de forma muito mais interessante e divertida.

E para que você entenda melhor como funciona as atividades lúdicas em inglês, convidamos Ms. Jarra, Educadora Cultural da Escola de Inglês Teddy Bear que realizou uma atividade de árvore genealógica com a turma de Primary 1. Acompanhe o post e confira como foi a experiência!

Por que utilizar atividades lúdicas em inglês?

O uso de atividades lúdicas no ensino de inglês é fundamental para o aprendizado da criança, principalmente na educação infantil. Por meio da brincadeira, surgem noções de socialização, entendimento e respeito pelo outro.

Além disso, é possível negociar regras e fazer com que o aluno entenda que nem sempre se pode conseguir o que se quer. Assim, existem inúmeras vantagens de utilizar a metodologia, começando pela atmosfera que esses momentos criam.

A criança passa a entender que está “apenas brincando”, o que é algo natural em seu mundo. Aprender outra língua nessas condições faz com que a sua produção seja espontânea e prazerosa.

De acordo com Ms. Jarra, não são raras as situações em que um aluno diz algo em inglês e outro colega aponta para o primeiro, indicando “portuguese, teacher”! Isso ocorre porque a estrutura de ensino já está tão internalizada que a criança não percebe que, de fato, o colega falou em inglês e ele entendeu naturalmente.

Qual é a importância da árvore genealógica em inglês?

A confecção de uma árvore genealógica em inglês no Programa Educacional® Learning by Moving contribuiu para nossos alunos falarem mais sobre suas famílias. Falar sobre os parentes é sempre um assunto para envolver e motivar as crianças. Assim, abordar quem são as pessoas, seus nomes e características, inspira todos a se expressarem.

Foi o que aconteceu com a turma Primary 1 da Educadora Cultural da Teddy Bear, Ms. Jarra. Entre as atividades feitas para estudar o tópico, nossos alunos entre 7 e 8 anos foram convidados a fazer as árvores genealógicas ao ar livre.

Todos ficaram muito empolgados e não pouparam esforços para descrever, em inglês, quem são aquelas figuras tão importantes na vida deles. Assim, com o intuito de conservar as informações e sistemas familiares, o instrumento é usado há muito tempo, seja nas escolas, seja na própria família e até em settings terapêuticos.

Com ela, é possível identificar padrões e legados, além de reconhecer o que é passado de geração em geração. Na verdade, tudo depende do objetivo do educador, que pode ensinar o vocabulário “mom, dad, brother e daughter” ou apresentar a ideia de que as famílias são diferentes.

Isso porque é preciso considerar a constituição familiar, que pode ser grande ou pequena, ter os dois pais ou apenas um, ter avós morando juntos etc. Para os jovens, essas informações são muito importantes para estimular o autoconhecimento e a reflexão sobre a vida familiar, essenciais para a constituição de um ego fortalecido.

Além disso, ter a experiência de fazer uma árvore genealógica em inglês possibilita uma ampliação concreta do vocabulário do aluno. Também estimula o aprendizado de forma prática e lúdica sobre a história dele e sobre as relações familiares em outra língua.

Por exemplo, saber que “parents” significa “pais” e “relatives” quer dizer “parentes” é fundamental para estabelecer uma comunicação ativa durante um intercâmbio ou, até mesmo, em uma viagem turística para fora do país. Isso facilita a interação e a troca de informação com os nativos.

A atividade da árvore genealógica pode ser adaptada para qualquer idade. Por exemplo, se o aluno já está em um nível avançado, ele pode desenhar sua árvore e contar a história de sua família ou, ainda, imaginar a sua própria história no futuro e como será a família que um dia pretende construir.

Qual é o vocabulário usado?

Atualmente, as famílias apresentam diferentes configurações, e conhecer as diversas nomenclaturas e significados é fundamental para desenvolver uma boa comunicação.

Assim como no português, a língua inglesa diferencia “close family”, isto é, o núcleo familiar, “extended family” — os familiares distantes — e “stepfamily”, no caso de familiares adotivos. Abaixo, separamos as palavras que seu filho aprenderá ao produzir a árvore. Confira!

Close family

close family refere-se à família nuclear, aquela com convivência diária, como pais, irmãos, crianças pequenas e casal. Veja nos itens abaixo:

  • parents: pais;
  • father, dad ou daddy: pai;
  • mother, mom ou mommy: mãe;
  • brother: irmão;
  • sister: irmã;
  • siblings: irmãos;
  • husband: marido;
  • wife: esposa;
  • son: filho;
  • daughter: filha.

Extended family

Além do núcleo familiar, existem os parentes mais distantes, que se relacionam por meio dos laços familiares. Eles não precisam da consanguinidade para fazer parte da família. Aqui, seu filho aprende palavras como:

  • relatives: parentes;
  • grandmother ou grandma: avó;
  • grandfather ou grandpa: avô;
  • uncle: tio;
  • aunt: tia;
  • cousin: primo(a);
  • boyfriend e girlfriend: namorado e namorada;
  • godfather: padrinho;
  • godmother: madrinha.

Ainda no inglês, os relacionamentos na família do esposo ou da esposa são sempre acompanhados por “in-law”, pois representa alguém de outra família que se uniu à sua. Então, sogra é “mother-in-law”, assim como sogro é “father-in-law”, genro é “son-in-law” e assim por diante.

Stepfamily

Por fim, temos as stepfamilies, ou seja, aquelas famílias sem laço de sangue, mas se constituem como tal pelo afeto. O maior exemplo desse caso é a família adotiva, mas integrantes como filhos de outro casamento ou de criação também podem fazer parte. Veja:

  • stepmother: madrasta;
  • stepfather: padrasto;
  • stepbrother: meio-irmão;
  • stepsister: meia-irmã;
  • adoptive parents: pais adotivos.

Usar a árvore genealógica em inglês traz muitas vantagens para o dia a dia do seu filho, sobretudo na estimulação do autoconhecimento e da aprendizagem profunda da língua inglesa. Sem contar que vai ajudar a enriquecer o vocabulário e possibilitar uma comunicação facilitada.

Qual é o efeito dessa atividade no aprendizado?

A atividade foi planejada para a sala de aula, com a apresentação e produção orientada no caderno e de forma oral e, também, para o backyard, de produção livre na lousa e oral. A atividade foi um verdadeiro sucesso!

No backyard, os alunos foram orientados a desenhar as suas próprias árvores genealógicas  em inglês na lousa. Todos participaram com bastante animação, colocando cada pessoa na hierarquia corretamente, usando o vocabulário esperado e, até mesmo, incluindo seus pets, que consideram parte da família.

Quais outras atividades podem ajudar no aprendizado do aluno?

Role playing (encenação) e entrevistas são duas atividades muito utilizadas, por serem próximas da realidade que se consegue chegar sem sair do ambiente escolar. Virtualmente, qualquer jogo pode se tornar uma atividade lúdica: jogos de tabuleiro, cartas e quebra-cabeças em geral. Além disso, quase todas as atividades podem ser adaptadas a quase todos os níveis e tópicos ensinados.

O UNO é um exemplo no qual o educador usa tudo no jogo como um motivo para o estudante produzir oralmente. Se for uma aula de Simple Present, quando a criança descarta uma carta par, ela deve formar uma frase afirmativa no Simple Present. Se for o caso de uma carta ímpar, deve formar uma frase negativa e, se for qualquer outra carta, uma frase interrogativa etc.

Se é vocabulário, seguindo a mesma linha, quando for uma carta azul ou verde, o aluno forma uma frase usando o novo vocabulário. Se for uma carta amarela ou vermelha, faz uma pergunta para outro estudante relacionada ao novo vocabulário. Se for qualquer outra carta, ele pode escolher outro colega para fazer uma pergunta ou formar uma frase. Esse tipo de atividade é adaptada, virtualmente, a qualquer tipo de jogo.

Com Jenga, a criança só pode retirar um bloco da torre caso responda uma pergunta que o aluno sentado à sua direita fez a ele. O bacana é que o educador pode deixar o jogo mais desafiador, por exemplo, determinando que o estudante só pode usar uma mão para retirar o bloco. Mas, se fizer uma pergunta em vez de uma frase afirmativa ou negativa, pode usar as duas mãos.

Outra atividade lúdica que não requer um jogo é Picture Dictation. O educador tem uma imagem nas mãos, como uma paisagem com uma casa, uma árvore, um lago, o sol e duas crianças, mas ele não mostra para a turma.

Assim, o professor dita o que as crianças devem desenhar,  por exemplo “uma árvore à esquerda”. Quando todos terminarem, continua: “desenhe o sol à esquerda”, “desenhe uma casa no centro” e assim por diante. O estudante que chegar mais próximo ao desenho original pode escolher a atividade do dia no backyard. Essa atividade pode ser um activate de prepositions of place, por exemplo.

Como a Teddy Bear utiliza a árvore genealógica no aprendizado?

Os alunos estavam aprendendo sobre família e alguns amigos já haviam praticado, em aulas anteriores, vocabulário e linguagem necessários para produzirem e terem o domínio esperado sobre sua árvore genealógica em inglês.

Assim, foi muito natural a ideia de criarem sua própria árvore. “Primeiro, eles aprenderam o que era uma árvore genealógica. Muitos ainda não conheciam o conceito e, para introduzi-lo, escrevi meu nome na lousa, os nomes dos meus pais acima e pedi que adivinhassem”, conta Ms. Jarra.

Assim que adivinharam quem eram aquelas pessoas, foram acrescentados outros nomes, todos na posição correta da hierarquia da minha família, e uma atmosfera de cooperação surgiu espontaneamente na sala de aula.

Segundo Ms. Jarra, “os estudantes queriam adivinhar quem eram as pessoas e, empolgados, os que já haviam entendido ajudavam os outros a chegarem à mesma conclusão”. Terminado esse passo, começou-se a ligar cada pessoa à outra, de forma hierárquica, entendendo a ideia de filhos, pais, avós etc.

Percebe-se que utilizar atividades lúdicas em inglês para otimizar o aprendizado das crianças é uma alternativa completamente viável. O processo se dá de forma positiva, auxiliando o desenvolvimento de diversas potencialidades nos estudantes.

Gostou do post? Se você deseja continuar aprendendo sobre o assunto, baixe o nosso e-book “Aprendizado em inglês para crianças e adolescentes“. Nesse material explicamos qual é a melhor idade para iniciar os estudos do inglês, como escolher a melhor escola e, ainda, como medir os resultados do seu filho.

Powered by Rock Convert