Inglês para crianças: vale a pena estudar desde cedo?

Com o mundo globalizado e o desenvolvimento da tecnologia, diversas culturas têm muito mais facilidade de se comunicar e trocar informações. Nesse contexto, dominar uma segunda língua, em especial a inglesa, é fundamental para se destacar acadêmica e profissionalmente.

Se você busca a melhor educação possível para o seu filho, certamente já considerou essa possibilidade. Entretanto, é comum surgir a dúvida: vale a pena investir no estudo do inglês para crianças? Se sim, por quê? Acompanhe a leitura deste texto até o final e descubra essas e outras respostas sobre o aprendizado de uma segunda língua durante a infância.

Aprender inglês abre portas

O inglês pode ser facilmente considerado a língua mais importante do mundo. Ele é o idioma original das séries mais famosas, dos livros mais vendidos e das músicas mais tocadas mundo afora.

Além dessas vantagens mais voltadas ao lazer, por ser a língua oficial de grandes potências mundiais, o inglês também é o idioma onipresente no mundo dos negócios. Estudar no exterior, buscar vagas em empresas internacionais ou mesmo se destacar no mercado brasileiro são só algumas das possibilidades do que pode ser alcançado por quem é fluente nesse idioma.

Estudar inglês na infância é divertido

Uma das principais vantagens de estudar inglês desde cedo é que a prática está longe de parecer uma obrigação. Com profissionais preparados e por meio de atividades lúdicas, é possível fazer com que a criança aprenda brincando e passe a incluir o idioma em seu cotidiano de forma mais natural.

Aprender uma segunda língua na infância tem vantagens cognitivas

O bilinguismo pode trazer diversos benefícios ao cérebro, e até mesmo facilitar a aquisição de uma terceira língua na adolescência. Existe a crença de que aprender um novo idioma ainda na educação infantil pode trazer confusão à criança.

Entretanto, o que acontece é exatamente o contrário. Quanto mais cedo a criança tiver contato com uma segunda língua, em especial em situações de imersão, mais semelhante a aquisição desse idioma será da língua materna — ou seja, natural.

A troca de códigos entre um idioma e outro acontece mais naturalmente e isso traz não só vantagens cognitivas, como também sociais: estudos da Universidade de Princeton demonstram que crianças bilíngues podem ser mais empáticas e têm maior facilidade de lidar com as diferenças.

Aprender desde cedo é melhor para a fluência

O conceito de fluência é relativamente subjetivo, mas podemos dizer que ele está associado à naturalidade com que alguém se utiliza de um idioma. Dessa forma, duas variáveis são importantes: a dedicação e o tempo de contato com a língua. É por conta disso que quem estuda inglês desde cedo tem não só uma melhor fluência como também pode conquistar uma melhor pronúncia, com um sotaque mais neutro.

A escolha sobre a educação dos filhos é uma das principais decisões na vida de qualquer pai ou mãe. Nunca é cedo demais para começar a pensar sobre o futuro deles e é importante que o investimento em uma segunda língua esteja entre seus planos.

Quer aprofundar ainda mais nesse tema? Aproveite, então, para fazer o download do nosso e-book sobre a importância do ensino de inglês para crianças.

banner-rodapé-blog-ebook-diferencas-no-ensino-ingles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *